Quais são as causas da obesidade?

Sumário

Segundo a OMS, a obesidade atinge quase metade da população brasileira.

Você vai ver aqui:

  1. O que é obesidade?
  2. Obesidade: Quais as Causas
  3. Quais os Sintomas: Obesidade 2022
  4. Tipos de obesidade
  5. Obesidade: Fatores de risco
  6. Melhor tratamento: Obesidade 2022
  7. Obesidade: Ajuda psicológica

Tanto que a Organização Mundial da Saúde prevê um número preocupante de casos pelo mundo se nós não mudarmos nossos hábitos.

Por isso, hoje nós entenderemos melhor o que é, causas, sintomas e tratamento para obesidade.

O que é obesidade?

A obesidade é a consequência do acúmulo de muita gordura corporal provocada pela ingestão excessiva de comida acima. Logo, a pessoa obesa come mais do que precisa, mas não gasta essas calorias acumuladas.

Segundo especialistas, é uma condição que possui causas multifatoriais. Tanto que o metabolismo, genética e o próprio ambiente influenciam no surgimento desse problema. Por isso, pessoas em situações diferentes podem ficar obesas, sendo elas ricas ou não.

Além disso, a medicina considera o aumento nos casos de excesso de peso, pois cada vez mais pessoas têm apresentado esse tipo de problema. Para ser considerada obesa uma pessoa precisa ter um acúmulo de tecido adiposo acima de 20% do seu peso total.

Já que os casos de obesidade provocados por problemas genéticos e endócrinos são pequenos, médicos consideram aspectos psicológicos. Tudo porque muitos obesos sofrem com ansiedade, depressão, desequilíbrio emocional e dificuldades para lidar com disciplina e limites.

Por isso que muitos obesos consideram o ato de comer como uma ação tranquilizadora. Ademais, a presença de fast foods e a facilidade para consumi-los influencia na escolha dos alimentos.

Causas

A princípio, o aspecto emocional das pessoas pode influenciar no desenvolvimento da obesidade. Porém, as causas principais desse problema são:

1.Hábitos alimentares ruins

Muitas pessoas nunca prestaram atenção à qualidade da própria dieta. Tanto que elas aumentam o próprio peso por causa do consumo exagerado e inadequado de alimentos. E elas não só desenvolvem obesidade, mas também outras limitações e problemas de saúde.

2.Sedentarismo

Pessoas sedentárias não gastam as calorias que consomem em excesso. Dessa forma, elas acumulam gordura corporal à medida que comem acima do recomendado. Caso elas não mudem esse hábito poderão desenvolver um quadro de obesidade no futuro.

Sintomas

A obesidade provoca mudanças visíveis no formato do corpo de uma pessoa. Porém, o obeso pode identificar outros sintomas, como:

1.Ansiedade e depressão

Por causa dos problemas relativos à autoestima e compulsão alimentar, uma pessoa obesa pode sofrer com ansiedade depressão.

2.Dificuldades de condicionamento físico

Pessoas com obesidade têm dificuldades para fazer atividades simples, como caminhar. Elas sempre fazem um grande esforço para realizar ações cotidianas.

3.Dores no corpo

O corpo obeso faz muito esforço para suportar o peso extra. Por isso que uma pessoa com excesso de peso pode sentir dores nas costas, joelhos e pernas.

4.Falta de ar

Já que o peso do abdômen pressiona os pulmões a pessoa obesa respira com dificuldades.

5.Impotência e infertilidade

Como o fluxo sanguíneo possui deficiências e os hormônios estão alterados, muitos obesos acabam impotentes e inférteis.

6.Problemas na pele

Além de desenvolverem resistência à insulina no corpo, obesos têm problemas na pele, como manchas escuras nas axilas, pescoço e virilha. Além disso, eles também desenvolvem dermatite e infecções provocadas por fungos.

7.Roncos

A gordura acumulada no pescoço dificulta a respiração, causando roncos e apneia do sono.

8.Varizes e úlceras

Por causa das alterações na circulação sanguínea, pessoas acima do peso sofrem com varizes e úlceras nervosas.

Tipos de obesidade

A princípio, nós reconhecemos a obesidade pela quantidade de peso em uma pessoa e como essa gordura é distribuída no organismo. Mas segundo médicos, existe mais de um tipo de obesidade, sendo elas:

1.Obesidade abdominal

Médicos chamam esse tipo de obesidade forma de maçã ou androide. Sendo comuns em homens, acumula gordura no abdômen, cintura, rosto e peito. Por causa desse tipo de problema que outras doenças surgem, como diabetes, trombose, colesterol elevado e infartos.

2.Obesidade homogênea

A gordura não fica acumulada em regiões específicas do corpo. Ou seja, o excesso de gordura é distribuído pelo corpo inteiro.

3.Obesidade periférica

As mulheres desenvolvem o excesso conhecido como obesidade forma de pera ou ginoide. O acúmulo de gordura acontece nas coxas, quadril e nádegas. Por causa desse excesso de gordura que a pessoa pode sofrer com problemas cardíacos, diabéticos ou vasculares.

Fatores de risco

Muitas pessoas desenvolvem o quadro de obesidade por causa de fatores de risco como:

1.Fumar

Pessoas que param de fumar têm mais chances de ganhar peso porque substituem o cigarro por outros vícios, como comer.

2.Genética

Os genes de cada pessoa influenciam na maneira como o organismo converte a caloria em energia.

3.Gestação e pós-parto

Muitas mulheres sentem dificuldades para perder peso após dar a luz. Tanto que o peso de muitas delas tende a aumentar com o tempo.

4.Histórico na família

Se uma pessoa têm pais obesos há chances dela desenvolver o transtorno no futuro. E não só pela genética, mas também por causa de hábitos alimentares compartilhados entre a família.

5.Idade

À medida que o tempo passa o corpo humano sofre mudanças hormonais. E nós mudamos nosso estilo de vida, diminuindo a prática de atividade e adotando alimentação inadequada.

6.Insônia

Pessoas que sofrem com insônia tendem a sentir mais fome.

7.Saúde comprometida

Alguns problemas de saúde podem aumentar as chances da obesidade surgir em qualquer época da vida. Por exemplo, locomoção limitada por causa da artrite ou síndromes que provocam aumento no apetite.

Tratamento

Segundo especialistas, os pacientes precisam mudar o estilo de vida para tratar a obesidade. Desse modo, os obesos devem praticar mais atividades físicas e ter alimentação saudável. Ainda que não possa curar, o tratamento para obesidade ajuda a controlar o problema.

O paciente precisa ter comprometimento com o tratamento para obesidade. Desde o diagnóstico até a mudança nos hábitos, ele respeitará as indicações dos médicos. Assim, ele evitará que os sintomas piorem, bem como vai prevenir outros problemas. Caso seja necessário, ele receberá medicamentos específicos receitados pelos médicos.

Ajuda psicológica

Parte do tratamento para obesidade envolve ajuda psicológica para os pacientes. Tudo porque muitas pessoas com sobrepeso passam por sofrimento emocional. Afinal, muitos obesos sofrem com descontrole e tentativas falhas de fazer dieta.

Por isso que o tratamento para obesidade precisa de uma abordagem biopsicossocial . Ou seja, além do tratamento para o corpo, o paciente receberá tratamento para a mente. Dessa forma, ele lidará melhor com pensamentos e percepções negativas sobre si.

Sendo assim, o paciente deve procurar ajuda psicológica para superar crenças e transformar ideias distorcidas. Ademais, o psicólogo ajudará a pessoa a superar a sua ansiedade e angústia causadas pela compulsão alimentar.

Lidar com a obesidade nunca será tarefa fácil, mas o paciente pode superar o problema. Apesar de não haver cura, nós temos acesso a procedimentos capazes de aliviar esse transtorno. E não somente minimizar sintomas, mas controlar o quadro de saúde.

consulta médica
reprodução internet

Por isso que é tão importante para os pacientes seguir o tratamento para obesidade conforme a orientação médica. Ademais, é importante que a pessoa com obesidade e procure orientação psicológica. Com essa combinação e dedicação uma pessoa com sobrepeso pode ter uma vida mais equilibrada.

Referências

  • WILLIAMS, E. P.; et al. Overweight and Obesity: Prevalence, Consequences, and Causes of a Growing Public Health Problem. Curr Obes Rep. 4. 3; 363-70, 2015
  • CSIGE I.; et al. The Impact of Obesity on the Cardiovascular System. J Diabetes Res. 2018. 3407306, 2018
  • BUSH, Terry; et al. The effect of tobacco cessation on weight gain, obesity and diabetes risk. Obesity (Silver Spring). 24. 9; 1834–1841, 2016
  • CUEVAS-SIERRA, A.; et al. Diet, Gut Microbiota, and Obesity: Links with Host Genetics and Epigenetics and Potential Applications. Adv Nutr. 10. suppl_1; S17-S30, 2019
  • ROHDE, K.; et al. Genetics and epigenetics in obesity. Metabolism. 92. 37-50, 2019